Quem somos...

Sakura Centro de Terapias Para poder realizar a sua Vida, na plenitude das suas capacidades, o Ser Humano tem o direito e o dever de se cuidar e de se preservar. Para tal, os cuidados preventivos, de tratamento e manutenção, com a Saúde, revestem-se de especial atenção. Sakura surge com o intuito de lhe oferecer um vasto leque de opções terapeuticas- bem estar, prevenção e tratamento

10 de janeiro de 2010

Workshop Risoterapia

WORKSHOP RISOTERAPIA
“ Uma forma de Expressão e Terapia”

30 de Janeiro de 2010


“Cada vez que uma pessoa ri de verdade, aumenta na sua existência dias de vida”
Ourzio Malaparte (2008)


O riso e o bom humor têm um efeito tranquilizador e ajudam a melhorar a circulação do sangue, aliviam a tensão muscular, harmonizam o sistema nervoso e regulam o batimento cardíaco.
O Humor é significado de inteligência, é também um sintoma de boa saúde e equilíbrio emocional. As pessoas com sentido de Humor sabem enfrentar a vida tendo perspectivas mais criativas, têm menos limitações, riem com maior frequência, sofrem menos de tensões, envelhecem mais tarde, são mais aceites pelos outros, desenvolvem laços amizade e ainda por cima desfrutam do que fazem e sabem saborear a vida.
As gargalhadas exercitam não só os músculos da cara e do pescoço, os pulmões e o coração, mas também os ombros, braços, abdómen, diafragma e pernas. Os workshops do Riso são uma porta para o interior emocional, permitem os jogos, a dança e a música em simultâneo. Levam.nos ao sorriso e ao riso passando a canalizar e exteriorizar os nossos pensamentos e limitações, permite-nos visualizar situações desde uma visão mais positiva, criativa, benéfica e sobre tudo mais saudável.

Conteúdos Programáticos:
1. Introdução à Risoterapia – definição, princípios Básicos, fundamentação teórica, aplicabilidade
2. Riso terapia e fisiologia do riso – comparação dos paradigmas psicológicos e fisiológico, contributos da
psicologia em Risoterapia
3. Riso terapia activa e receptiva
4. Intervenção individual e em grupo
5. A improvisação em Risoterapia
6. Os jogos na Risoterapia

Horário: 09:30-18:30 Horas (6 Horas de pratica)
Preço: 45€
Inscrições: sakura.centroterapias@gmail.com 91 7433609
www.sakuracentrodeterapias.pt

Formadora: Mónica Arvins

3 de janeiro de 2010

Dez sugestões para o novo ano



Não há nada de particularmente importante no início de Janeiro. Facilmente tomamos decisões, estabelecemos objectivos ou reflectimos sobre a nossa vida em qualquer altura do ano. Mas psicologicamente funciona ter um ponto final numa etapa e um ponto incial para uma nova. E se é Janeiro...seguem dez sugestões:

1) Exercício
É comum dizer: este ano tenho que fazer mais exercício...Mas de boas intenções...
Exercício físico e mental é essencial. Primeiro, faça um plano-O que vai fazer e quando vai começar.Se o plano é fazer Yoga, quando (dia,hora) e onde (lugar) vai fazer? Em segundo lugar, concentrar-se no objectivo e não na sua vontade. Pare de se motivar e aja.

2) Simplifique- Reduza
Ter imensos bens materiais não traz felicidade nem nos preenche...gastamos imenso...
Ter "coisas" requer tempo: tempo para comprar, tempo para saber como funciona , para que servem. Ter coisas requer espaço: espaço na nossa vida enquanto as temos e num aterro quando já não as queremos.
Quanto mais gastamos em "coisas" mais horas temos que trabalhar para paga-las, o que deixa menos tempo para fazermos "coisas" mais importantes (brincar com o seu filho p.exp.)

3)Estabeleça um objectivo
Um ou dois , ou três ...mas que sejam um desafio importante para atingir durante o novo ano.

4) Aprenda algo de novo
Vivemos na era da informação, onde aprendemos muito acerca de tudo mas muito pouco como se faz. Em instantes sabemos o valor nutricional de um quiche e onde compra-lo...mas sabe como se faz? Aprender a fazer algo torna a vida interessante..e mantem-nos humildes.

5)Reduza ou elimine a TV
Grande oportunidade para aproveitar melhor o tempo. Leia um livro, faça um puzzle,veja se chove e porque chove, faça uma caminhada..esteja atento à sua realidade...

6) Esteja atento
Estar atento é uma arte. Estamos muito concentrados em nós, e no trabalho,e na casa...mas escapa-nos muita coisa importante.
Olhe á sua volta...concentre-se em algo diferente todos os dias ou por semana...é um investimento sem risco com um excelente retorno.

7)Dê
Dê tempo, dê algo que tem a mais...contribua para que os outros tenham uma vida melhor

8)Auto-reflexão
Sempre muito ocupados...muita acção...e reflexão? O equílibrio está no dia e noite, no sol e na chuva, e também na acção e reflexão.
Aprenda como fazer uma auto-reflexão diária, tire um dia para pensar... Auto reflexão ajuda-nos a sentirmos gratidão e vermos com clareza o que precisamos

9)Termine algo
Um livro meio escrito, um quarto meio pintado, um armário quase arrumado...Aponte os seus projectos meio terminados e todos os dias dedique-lhes dez minutos...é provável que terminem.

10) Corra riscos
Pessoas mais velhas com frequência dizem que se voltassem atrás teriam arriscado. Maioria das pessoas não vive a vida que gostaria pois mudanças positivas exigem riscos...segurança financeira, conforto ou um bom salário. Será que daqui a alguns anos não nos iremos arrepender de ter vivido pelo certo? É complicado romper com o passado, com velhos hábitos mas é fácil sermos felizes e vivermos a vida consoante os nossos ideais. Como se diz: do mal o menos! Perseverança !
Sempre que saia do caminho, volte atrás e comece de novo

Começar de novo...


Ao entrar num novo ano, a tendência é ter esperança.
Esperança que as coisas vão melhorar. Que vamos ter mais saúde. Que o nosso sofrimento vai diminuir e que a nossa vida não vai ser uma luta constante.
Entrar num novo ano com esperança parece razoável mas não será uma forma de nos distrairmos do que realmente já temos na vida?

O monge Ho Sen escreveu o seguinte Haiku (poema japonês) de Novo Ano :
Outro ano passou.
Sacos vazios de arroz lembram-me
a sorte que tenho.


Se os sacos de arroz estivessem a abarrotar o Ho Sen sentiria-se muito feliz...
Se temos saúde, alguma riqueza ou uma boa casa...não é assim tão difícil de nos sentirmos gratos...Mesmo assim a tendência é estarmos atentos a outras áreas da nossa vida que temos de lutar e ter esperança.
Mas o Ho Sen lembra-se da sua sorte por ter sacos de arroz vazios.
Será que somos capazes de olhar para uma conta bancária reduzida, para um frigorífico vazio e lembrar a sorte que temos?

Iniciamos um novo ano e esquecemos a sorte que temos de estar vivos.
É fácil sentir a vida como algo garantido- temos mais um ano...como se mais um ano de vida não fosse algo especial. O sofrimento envolve-nos e pedimos esperança para que de alguma forma tudo se resolva.
Conseguiremos ser gratos pela vida tal como ela é? Pela felicidade ...pelo sofrimento?
A nossa vida é uma aventura. Este ano é um novo capítulo de um mistério , em que não sabemos o que vai acontecer. Novas oportunidades. Novos desafios. Incertezas.
Um novo ano. Vamos em frente. Se cairmos, levantaremos. E começamos de novo...