Quem somos...

Sakura Centro de Terapias Para poder realizar a sua Vida, na plenitude das suas capacidades, o Ser Humano tem o direito e o dever de se cuidar e de se preservar. Para tal, os cuidados preventivos, de tratamento e manutenção, com a Saúde, revestem-se de especial atenção. Sakura surge com o intuito de lhe oferecer um vasto leque de opções terapeuticas- bem estar, prevenção e tratamento

27 de maio de 2013

Desapego: Conquiste um NOVO TEMPO



O apego é um dos maiores obstáculos da nossa evolução. Praticar o desapego não é tarefa fácil, pois ninguém gosta de deixar para trás algo que um dia foi muito importante. Não é simples, nem fácil, mas também não é impossível. 

Como tudo na natureza, nossos processos de mudança também precisam de tempo para se instalarem. Tempo para ir amadurecendo, até que seja o momento da colheita. O tempo pode nos trazer a reflexão sobre todos os pesos desnecessários que carregamos e que podem estar atrasando nosso caminhar, e a partir daí escolhemos desapegar e deixar ir. 
Escolhemos deixar ir quando compreendemos que alguns comportamentos repetitivos nos afastam do nosso real potencial criativo, do nosso real objetivo de vida. 

Desapegamos daquilo que não nos serve mais quando tomamos consciência do que nos impede de prosseguir rumo às próximas “estações” do nosso crescimento e evolução. Somente quando adquirimos essa consciência é que podemos assumir uma atitude de compromisso com a nossa própria essência, com o nosso próprio ser. 

Se prestarmos mais atenção aos detalhes da natureza, podemos perceber muitos de seus ensinamentos, sabedoria e mensagens. 
O Outono, por exemplo, é uma época de transição entre os extremos de temperatura verão e inverno. É no Outono que ocorrem uma das maiores transformações da Natureza. 
Quando pensamos em Outono, lembramos da clássica imagem das árvores perdendo suas folhas. Sim, o Outono não é a estação mais bonita do ano, mas você já parou para pensar sobre o que poderia acontecer se as árvores não perdessem suas folhas nessa estação? Você sabe da importância dessa “perda”? Será que as árvores sobreviveriam à próxima estação se não as deixassem ir? Não! Simplesmente não sobreviveriam, suas folhas queimariam com o frio do inverno e assim seria impossível manter seus ciclos de respiração. Fim da vida! 

O que parecia perda, na verdade é um ganho, um ganho de tempo de vida. No Outono a Natureza ganha renovação para as próximas estações. Sim, é preciso entrega, é preciso deixar ir o que não nos serve mais, para proteger o que é essencial. 
E você, por quantos “Outonos” você já passou? E por quantos “Outonos” você se permitiu renovar, se preparar para as próximas estações? Ou será que você ainda permanece no Outono tentando “manter” suas velhas folhas secas? 
Reflita sobre isso: o que você precisa deixar ir, do que você precisa abrir mão para seguir firme para os próximos ciclos, para continuar crescendo? 

Perceba o que já terminou em sua vida, e você não reconhece. Muitas vezes nos apegamos a situações que já não fazem mais sentido, situações que já não colaboram mais para o nosso crescimento. 
Quanto mais apego sentimos a qualquer coisa, mais vulneráveis ficamos ao ciúmes, à mágoa, ao medo das perdas. E é a partir daí que permitimos a presença do sofrimento em nossas vidas. 

O apego nos mantém prisioneiros. Prisioneiros àquela pessoa, àquele sentimento, àquela atitude, àquela história…que um dia sim, foi importante para o nosso crescimento, mas que hoje nos mantêm distante dele. O desapego liberta, o desapego é o reconhecimento da nossa essência e consciência divina. 

Praticar o desapego é acreditar que o que se possui verdadeiramente nunca se perde, sempre está aqui e, quando compartilhado aumenta, jamais diminui. 

Comece comprometendo-se consigo mesmo,  dê  chance de ser quem você realmente é, e dê essa mesma chance a todos que cruzarem seu caminho. 
Cultive a única certeza que importa, a de que você é capaz de TUDO. 

Abra mão de tudo o que não vale a pena, tudo o que não acrescenta, tudo aquilo que nos ocupa, nos toma, nos possui. 

Uma boa dica é iniciar uma “limpeza” nos armários, retirando tudo o que não usamos mais. Limpe e crie espaços. Recicle sua energia! 
É interessante perceber durante o processo dessa limpeza, o quanto nos prendemos a coisas desnecessárias e sem valor e mesmo sem utilidade nenhuma. Não queremos abrir mão, então deixamos lá, mesmo que seja completamente inútil hoje... “mas quem sabe um dia eu precise?”. 

E é assim, com esse pensamento mesquinho e destorcido, que partimos também para nossas relações afetivas. Mantemos as pessoas da mesma forma que guardamos as coisas que não precisamos mais. As deixamos lá, num lugar que nos deixa seguros apenas em saber que as “possuímos”, ainda que não nos seja importante. 

Conclua sua limpeza! Tenha coragem e determinação para abrir espaço para o novo entrar em sua vida. 
Abra espaço para o novo! Nos armários, novas roupas, sapatos e acessórios, sem “entulhos” desnecessários…e na vida, novos projetos, novas atitudes, novos sentimentos, novas amizades, verdadeiros amores. 

Não dê espaço para relações superficiais e insatisfatórias. Reconheça seu valor, o valor que você quer para você, busque o essencial…prepare-se para as demais estações do ano...acredite: vale a pena se libertar para deixar nascer um novo tempo. 

21 de maio de 2013

ÁGUA DE ROSAS


A Água de Rosas é um produto que nos foi trazido pela Natureza. 
Tem imensas propriedades naturais como Vitamina A e C e tem antioxidantes que ajudam a revitalizar pele cansada e da-lhe brilho.
A rosa é um adstringente natural com qualidade anti-inflamatórias, assim como um excelente para hidratar e rejuvenescer a pele.

Encomendas através de: sakura.centroterapias@gmail.com - 917433609

6 de maio de 2013

A Visão do Infinito em Cada Momento



Era uma terça-feira. Ele dirigiu-se para a praia, como fazia quase todos os dias, na hora de intervalo antes do começo da tarde. O céu estava azul e corria uma suave brisa do norte.  
Caminhou com os pés descalços pela quente areia branca em direção ao mar. Respirou fundo e deixou que as memórias da manhã se desvanecessem no murmúrio das ondas. Um bando de andorinhas do mar cruzou o horizonte lançando no espaço um canto agudo.
Os mesmos olhos que outrora habitavam um corpo de menino observavam  agora em corpo de adulto aquele mar sem fim. Ali ficou, fora do tempo num outro tempo, fora do espaço num outro espaço, contemplando o oceano.
A nossa natureza essencial é como o oceano profundo -  indefinível, inalterável perante as marés e imperturbável diante das tempestades da vida.

Na superfície do oceano, um movimento incessante de transfigurações sempre ocorre, desde as vagas alterosas e escuras até o mais calmo espelhado mar de prata.  O navegador experiente não se desespera e não se deixa iludir; nem pela calma aparente nem pela violenta agitação. Ele conhece a Lei e contempla a beleza do momento, enquanto aguarda com a serenidade da alma imortal o momento propício para partir rumo ao horizonte.

O caminho da felicidade principia naquele momento em que cada um de nós inicia a busca  daquilo que realmente é, deixando para trás aquilo que aparenta ser. O primeiro passo rumo à felicidade começa quando alguém toma a decidida resolução interior de diminuir a sua  ignorância procurando obter o conhecimento certo sobre a Vida.

Uma considerável parte dos nossos sofrimentos, como indivíduos e como sociedade, surge do fato de não sabermos quem realmente somos. Quando não sabemos quem somos, dificilmente podemos saber por que aqui estamos e para onde nos devemos dirigir. Redescobrindo quem somos, é possível traçar um caminho seguro rumo à verdadeira felicidade.

Joaquim Soares